10 de setembro de 2014

Dica de livro da semana: Rapunzel e o Quibungo


Nos contos de fadas, as princesas e seus heróis sempre tem que passar por um grande obstáculo. E como são esses casais? As princesas loiras, de longos cabelos lisos, com olhos verdes ou azuis. Ou, no máximo com os cabelos castanhos, porém alva como a neve, assim como os homens da história. Sim, mas todas as crianças são desse jeito? Não. Nossos príncipes e princesas, principalmente no Brasil, tem cabelos crespos, de cachinhos, são morenos, negros, orientais, índios
É muito legal e enriquecedor conhecer mais sobre a cultura africana, que faz parte da nossa brasilidade. Para valorizar as lendas da mãe África, as Edições Mazza lança uma adaptação de  Cristina Agostinho e Ronaldo Simões Coelho, com ilustrações de Walter Lara.
Rapunzel e o Quibungo tem como cenário o Brasil e conta a história da menina Rapunzel que nasceu na Bahia e adora brincar na lagoa do Abaeté. Ficaram sem entender o que é o Quibungo? Pois o dicionário de folclore nos diz que ele é um bicho meio homem, meio animal, tendo uma cabeça muito grande e também um buraco no meio das costas, que se abre quando ele abaixa a cabeça e se fecha quando levanta. Engole as crianças abaixando a cabeça, abrindo o buraco e jogando-as para dentro. Quem salva a Rapunzel desse bicho feio é o Dakarai, um menino muito valente e destemido. 

Serviço:
Rapunzel e o Quibungo
Texto: Cristina Agostinho e Ronaldo Simões Coelho
Ilustrações: Walter Lara

Texto editado por Carol Monteiro
Texto original em Diário do Nordeste - Diarinho

Sem comentários: