20 de maio de 2015

Dica de livro: Otelo e Desdemona o mouro de Veneza em Cordel



A obra de William Shakespeare já foi apresentada inúmeras vezes e em diversas plataformas além do teatro clássico. O cinema realizou algumas boas adaptações, outras nem tanto e o mesmo pode-se afirmar da sua transposição para a TV. Seria então o texto aprisionado nas folhas de papel através dos tempos a única e definitiva morada da obra do maior de todos os dramaturgos? No Brasil o legado shakesperiano teve o teatro como seu grande propagador. Grandes companhias lideradas por renomados atores, na segunda metade do século XX, foram responsáveis por apresentar ao público as versões tropicais para Romeu e Julieta, O mercador de Veneza, entre outras. Talvez com demasiada cerimônia pelas clássicas montagens britânicas.A partir da segunda metade do século XX Shakespeare passou a ser desconstruído ao redor do mundo e assim, mudaram também as plataformas e as maneiras de se contar suas histórias. Quase tudo seria permitido, o bardo inglês seria ainda mais popular e estaria ao alcance de todas as plateias.Em Otelo e Desdêmona – o mouro de Veneza em cordel, temos o clássico transformado em literatura popular de cordel. Toda a aventura e tragédia provocada pelo ciúme é emoldurada pelas rimas e pelo ritmo nordestino, levando o leitor a embarcar numa ponte aérea inédita entre Veneza e o sertão brasileiro.



Sem comentários: