1 de março de 2017

Dica da semana: Joelzito Araújo, um cineastra brasileiro



‪#‎DicaDoEspelho
Cineasta, escritor, professor, diretor, produtor executivo e roteirista de filmes de ficção e documentários, programas de TV, vídeos educacionais e institucionais.

O trabalho de Joel é reconhecido internacionalmente por sua capacidade de aliar os elementos cinematográficos às questões sociais. Com a sétima arte, leva para a tela reflexões sobre gênero, etnia, política e condição socioeconômica. No modo de conduzir a narrativa está a sutileza do olhar que revela situações e sentimentos intrínsecos na sociedade ou até mesmo no próprio ser humano. Dentro desta temática é considerado um dos cineastas mais importantes do país.

Com o documentário “A negação do Brasil” ganhou o prêmio de Melhor Filme Brasileiro no É Tudo Verdade, que foi exibido em vários festivais do mundo, como no Festival de Cinema Latino de Madri e no Festival de Documentários do Porto. O primeiro longa-metragem, a ficção “As Filhas do Vento”, ganhou oito prêmios no Festival de Gramado. Entre eles: Melhor Filme segundo a crítica, Melhor Diretor, Ator e Atriz. Já em 2009, lançou o documentário “Cinderelas, lobos e um príncipe encantado”. E recentemente estreou no grande circuito de cinema com “Raça – um filme sobre a igualdade”. Documentário em que divide a direção com Megan Mylan, ganhadora do Oscar com Independent Spirit e o Guggenheim.

Joel Zito Araújo participa intensamente de festivais, seminários, debates e mostras de cinema nos Estados Unidos, África e Europa. Atualmente é curador do 7º Encontro de Cinema Negro Brasil, África e Caribe, dando continuidade ao trabalho iniciado no Centro Afro Carioca de Cinema por Zózimo Bulbul.

Joel Zito Araújo é doutor em Ciências da Comunicação e Artes pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP. Cursou pós-doutorado na University of Texas. Lecionou no programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Anhembi-Morumbi, em São Paulo, coordenou o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Cinema na Universidade de Cuiabá, desenvolveu atividades no Museu de Imagem e do Som de Cuiabá e atuou no Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Cinema de Cabo Verde (Mindelo) no M_EIA – Instituto Internacional de Arte até 2011. E em 2013, criou e dirigiu o curso Aproximações Brasil-África através do Cinema Senegal Dakar. 

Imagem retirada da internet
Texto retirado na íntegra de Centro Afro Carioca de cinema

Sem comentários: